Voltando ao assunto de quem tem site e da necessidade de cuidar dele.

 

Imagine a situação:

Você tem um site, porque investiu na possibilidade de ter uma presença digital permanente, certo?

Porque entendeu que atingirá mais pessoas, em qualquer lugar do mundo, e promoverá suas ideias, serviços, produtos e conhecimento, certo?

Mas isso não acontece com mágica, não! Isso acontece com acompanhamento, monitoramento, segurança etc.

Em resumo, tem que cuidar do seu investimento! Do seu site!

Em muitos casos, a empresa ou o profissional se preocupa em estar na web.

E aí investe em um site, mas não cuida dele… Não se empenha em gerar tráfego para o site, nem em virar referência e criar autoridade em sua área. Isso também é investimento!

Ou seja, não atualizar informações, não caprichar nas imagens, não oferecer bom conteúdo e não acompanhar o desempenho do site, pode ser um tiro no pé.

Você, definitivamente, não terá um site saudável. E esse é um problema grave, porque esse comportamento pode causar indisposição, adoecimento, mazelas, distúrbios sérios no site.

 

Um site fica “doente” e passa a não gerar resultados

E ninguém quer investir para ver algo infrutífero, não é mesmo?

Costumamos citar a frase “Seu site é o coração do corpo digital do seu negócio” em nossas conversas sobre comunicação digital para que todos possam sentir o compromisso que um site tem com todo o andamento de uma ideia, carreira, atividade ou negócio.

Por este motivo, fique de olho na saúde do seu site e tome as atitudes indicadas para não agravar os sintomas, ok?

 

Veja aqui 8 sinais sintomas sérios de um site pouco ou nada saudável:

 

Dor crônica pelo design não-responsivo

Com o aumento exponencial do uso de dispositivos móveis para acesso à internet, seu site deve ser amigável a smartphones e tablets também.

Se você quer uma melhor colocação nos resultados de busca, ter um site “mobile-friendly” é essencial.

 

Paralisia por navegação lenta

Este é um fator que também afeta a colocação dos sites nos resultados de busca. É que o Google prioriza sites que entregam a melhor experiência de navegação aos usuários e a velocidade do site é o grande responsável pela maioria das reclamações.

São vários os motivos que podem deixar seu site lento, mas os principais são sites muito antigos e pouco otimizados, uso desnecessário de grandes imagens e hospedagem inadequada (geralmente as gratuitas ou as mais baratas).

A recomendação é identificar os principais pontos de melhoria no seu site e administrá-lo com mais cuidado.

 

Anemia por falta de divulgação ou que não gera negócios

Só estar na internet não adianta, seu site precisa se comunicar com seus visitantes, estimulando-os a conhecer mais sobre um texto, um produto ou um serviço.

Essas ações podem ser com um chat no site, interações nas redes sociais, um botão de “tirar dúvidas”, formulário de pedido de orçamento ou um pequeno teste de perguntas e respostas. Quanto mais interativo, melhor.

Mas a dosagem desse “remédio” deve ser prescrito por profissionais de consultoria web e marketing digital, ok?

Em alguns casos, vemos ofertas de “curas milagrosas”. Pedimos cuidado a essas tentações. Não sucumbam à “automedicação de sites”.

 

Síndrome da falta de conteúdo ou conteúdo desatualizado

Você já ouviu essa expressão: “conteúdo é rei” (Content is king)?

Atualmente, o conteúdo deve ser útil e relevante, pois ele é o elemento mais importante de todo site. Além de ajudar a criar autoridade e referência sobre o assunto tratado, um bom conteúdo é fundamental para melhor posicionar seu site nos resultados de busca orgânica.

 

Cegueira (Ausência de autoanálise)

É muito importante medir, analisar e identificar as informações vindas do tráfego do seu site. Saber a origem dos visitantes, qual página mais agrada, que informação mais buscam, links mais clicados, entre outras coisas. Isso vai ajudar a planejar suas estratégias e ações de comunicação.

 

Depressão por não aparecer nas buscas

Entenda e estude mais sobre as coisas que podem ajudar a “curar” esse mal: o site deve ser responsivo, ter uma taxa de rejeição (bounce rate) baixa, ter conteúdo atualizado e relevante, ser um site seguro para navegação, com preocupação devida à usabilidade e acessibilidade, entre outras questões.

 

Fraqueza da Arquitetura de Informação

Sabe quando o conteúdo está organizado e estruturado de maneira que o usuário consegue navegar no site de forma intuitiva e direcionada? Pois é. Essa é umas das bases fundamentais para um site de sucesso: uma arquitetura da informação forte e adequada.

Além de organizar o site, uma boa arquitetura de informação permite que os mecanismos de busca da internet entendam os “caminhos” que seu site oferece e, assim, o classifiquem bem por uma fácil navegação e boa fonte de informação.

 

Infecção generalizada

Esse mal pode ser contagioso e atingir um rede inteira de contatos. Portanto, de todos os males, este, certamente, tem um poder de destruição muito grande.

No grupo de risco não estão elencados somente os sites que guardam dados de clientes ou fazem transações comerciais, não. Todos os sites estão vulneráveis a infecções por vírus e malwares.

Um arquivo infectado pode ser multiplicado e se espalhar rapidamente pela rede, espalhando a doença por aí.

Uma invasão pode provocar o desaparecimento ou a repentina e precoce morte de dados confidenciais, por exemplo.

Sugerimos, neste caso, que o site seja vacinado com certificado digital de segurança e outros medicamentos prescritos, especialmente, por profissionais da área.

Os remédios variam desde antivírus profissionais, limpezas lógicas e backups preventivos até proteção de dados, criptografia ou, em casos mais graves, recuperação ou reconstrução de banco de dados.

Em alguns casos, devido a infecções de repetição, os sites estão condenados à falência múltipla de arquivos.

 

Então, meu amigo, aproveite para fazer um check-up no seu site e tome as devidas precauções e soluções.

Caso os sintomas persistam, procure a gente!

 

Fale com o consultor

 

Estamos sempre à disposição para orientar ou tirar dúvidas.

 

Abraços.

 

Samia Melikian

 

Texto de Samia Melikian*

Samia Melikian é especialista em Comunicação Digital; Consultora e Professora de Educação Empreendedora; Coach para Projetos Educacionais e Fundadora da Fluxo 360 Web e do Instituto Fluxo.

 

 

Deixe um comentário